Central do cliente
Esqueci minha senha
Home Contato
Home » Notícias
Juro sobe após discurso do diretor do BC sobre inflação
Postado em: 28/04/2013
Juro sobe após discurso do diretor do BC sobre inflação
Depois de Hamilton, o mercado enxergou a chance de aperto mais agressivo em maio ou de um ciclo de elevações mais longo
O documento do BC, embora firme, não havia trazido novidades capazes de mudar a percepção de gradualismo e alta de, no máximo, de 100 pontos-base do juro básico

São Paulo - Depois de a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) não trazer grandes surpresas, o discurso do diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton, mudou completamente a direção do mercado de juros.

As taxas, que experimentavam viés de baixa após o documento, passaram a subir com intensidade depois de o diretor afirmar que o Banco Central pode ser instado a refletir sobre possibilidade de intensificar o uso da Selic.

O documento do BC, embora firme, não havia trazido novidades capazes de mudar a percepção de gradualismo e alta de, no máximo, de 100 pontos-base do juro básico. Depois de Hamilton, o mercado enxergou a chance de aperto mais agressivo em maio ou de um ciclo de elevações mais longo.

Ao término da negociação normal na BM&#38F, o contrato de DI com vencimento em julho de 2013 marcava 7,42%, de 7,40% no ajuste anterior e após oscilar entre 7,38% e 7,44%. O DI com vencimento em janeiro de 2014 apontava 7,93%, de 7,83% na véspera e após bater na mínima, pela manhã, de 7,80%.

Nesses patamares, os juros precificam cerca de 50% de chance de a Selic subir 0,50 ponto porcentual no encontro de maio e um ciclo de aperto que pode totalizar 150 pontos-base. Até então, as chances de um aperto mais intenso na próxima reunião eram mínimas e o ciclo mostrado pela curva estava em 1 ponto porcentual.

O juro com vencimento em janeiro de 2015 indicava 8,36%, de 8,28% antes. O contrato com vencimento em janeiro de 2017 marcava 8,96%, ante 8,89% na véspera, e o DI para janeiro de 2021 (13.075 contratos) estava em 9,56%, ante 9,54% no ajuste.

“O discurso do Carlos Hamilton jogou lenha na fogueira. Com a ata, o Banco Central só pareceu um pouco mais duro em relação ao fiscal e ao aumento dos salários“, afirmou o sócio gestor da Leme Investimentos, Paulo Petrassi. “Mas o tom das declarações do diretor do BC foi bem mais duro e inverteu completamente o rumo das taxas de juros“, continuou.

Hamilton, durante palestra em São Paulo, considerou o balanço de riscos para a inflação desfavorável e afirmou que cresce, nele, “a convicção de que o Copom poderá ser instado a refletir sobre a possibilidade de intensificar o uso do instrumento de política monetária (taxa Selic)“. No pronunciamento, o diretor do BC ressaltou que a inflação está “elevada, disseminada e resistente“. “A escolha do Copom é o combate à inflação“, reforçou.

Diante desse cenário, os indicadores domésticos foram completamente relegados, entre eles a taxa de desemprego de março divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Fonte: exame.abril.com.br/economia/noticias/juro-sobe-apos-discurso-do-diretor-do-bc-sobre-inflacao-2
GUIA 6 ANOS
Parceiros
SEJA UM PARCEIRO!
COGNITOS
SEJA UM PARCEIRO!
EPIRA
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
ANUNCIE AQUI
COGNITOS
ANUNCIE AQUI
EPIRA
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
EverNET - Sites e Sistemas Online
 
Home Sobre o site Contato Anuncie
Valid XHTML 1.0 Transitional
Atenção: O Guia Metalúrgico não se responsabiliza pelos anúncios constantes de seu site, que são de responsabilidade exclusiva de cada anunciante
Copyright © 2012 - Guia Metalúrgico, Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela   |