Central do cliente
Esqueci minha senha
Home Contato
Home » Notícias
Criação de empregos é a melhor para março desde 2010
Postado em: 18/04/2013
Criação de empregos é a melhor para março desde 2010
Mercado de trabalho: criação de emprego cai no trimestre, mas março mostra melhora (Jorge Rosemberg)
Foram criadas 112 mil vagas formais, ante 111 mil verificadas no mesmo período do ano passado. Em comparação a fevereiro, há desaceleração

O Brasil registrou a abertura de 112.450 vagas formais de trabalho em março, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta quarta-feira. O dado veio pouco acima da mediana das expectativas de analistas, que previam cerca de 110 mil vagas, mas mostra desaceleração ante o número registrado em fevereiro, quando foram criadas 126,446 vagas. O número é o melhor para meses de março desde 2010, quando o país registrou recorde de 266.415 novas vagas.

O número do mês passado é resultado de admissões de 1.849.148 e demissões de 1.736.698. Segundo o MTE, a criação de emprego no mês passado foi 0,63% maior do que em março de 2012, pela série sem ajuste, quando foram criadas 111.746 vagas. Em 12 meses, o Brasil criou 1,097 milhão de empregos formais.

O saldo de criação de empregos no primeiro trimestre do ano é de 306.068. O número é 30,8% menor que o registrado em igual período do ano passado, quando 442.608 vagas foram criadas. Vale ressaltar que essa comparação é feita na série com ajustes (que leva em consideração dados enviados com atraso por empresas), com exceção do mês de março, que não é ajustado.

A oferta de emprego com carteira assinada no mês passado foi puxada pelo setor serviços, com 61.349 vagas, já descontadas as demissões. A indústria da transformação registrou contratação líquida de 25.790 trabalhadores e a construção civil admitiu 19.709 operários. Já o setor da agricultura fechou 4.434 vagas.

Ao comentar os dados, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse que o avanço das oportunidades no setor serviços, que influenciou o resultado de março, está ligado à melhora dos salários dos trabalhadores. Dias também argumentou que a seca no Nordeste e a entressafra influenciaram os dados negativos do emprego na agricultura.

O mercado de trabalho é uma das principais variáveis que sustentam o crescimento econômico, sobretudo num momento em que a retomada da economia ainda não passa de discurso do governo e não pode ser verificada, com consistência, nos indicadores econômicos.

Contudo, o mesmo emprego que tem feito a economia andar - ainda que devagar - já começa a sentir os efeitos nocivos da inflação. A demanda já começou a dar sinais de cansaço, com as vendas de varejo tendo registrado em fevereiro a primeira queda em quase dez anos, afetadas pelo aumento de preços.

Ainda nesta quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne e a expectativa do mercado é de que eleve a Selic, hoje na mínima histórica de 7,25%, em 0,25 ponto porcentual.

O nível de desemprego divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que se refere ao mês de fevereiro, mostra que a taxa ficou em 5,6%, o nível mais baixo para esses meses desde o início da série em 2002.

(Com Reuters)

Fonte: veja.abril.com.br/noticia/economia/criacao-de-empregos-e-a-melhor-para-marco-desde-2010
GUIA 6 ANOS
Parceiros
EPIRA
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
COGNITOS
ANUNCIE AQUI
EPIRA
COGNITOS
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
 
Home Sobre o site Contato Anuncie
Valid XHTML 1.0 Transitional
Atenção: O Guia Metalúrgico não se responsabiliza pelos anúncios constantes de seu site, que são de responsabilidade exclusiva de cada anunciante
Copyright © 2012 - Guia Metalúrgico, Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela   |