Central do cliente
Esqueci minha senha
Home Contato
Home » Notícias
Emprego na indústria tem leve alta em outubro, mostra IBGE
Postado em: 11/12/2013

Depois de cinco meses seguidos de recuos, o emprego na indústria brasileira teve leve crescimento de 0,1% em outubro, na comparação com o mês anterior, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No ano, de janeiro a outubro, e, em 12 meses, o total do pessoal ocupado na indústria registrou baixa de 1%.

Em relação a outubro de 2012, o indicador mostrou queda de 1,7%, o 25º resultado negativo consecutivo nesse tipo de comparação. Esse é o resultado mais intenso desde setembro de 2012 (-1,9%). Nessa base de comparação, o emprego industrial recuou em 12 dos 14 locais pesquisados, com o principal impacto negativo partindo da Região Nordeste (-5,1%), de São Paulo (-1,7%), da Bahia (-6,3%), do Rio Grande do Sul (-1,8%) e de Pernambuco (-5,7%).

Na contramão, entre as indústrias que contrataram mais estão as das regiões Norte e Centro-Oeste e de Santa Catarina, todos com avanço de 0,4%. Na análise setorial, o total de pessoal ocupado assalariado caiu em 13 dos 18 ramos pesquisados. As pressões negativas partiram de produtos de metal (-5,7%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (-5,1%), entre outros.

Na contramão, entre as contribuições positivas estão as contratações dos setores de borracha e plástico (2,9%) e de meios de transporte (1,2%).

No ano, a queda no emprego é generalizada: em 11 dos 14 locais e em 11 dos 18 setores investigados. O principal impacto partiu da Região Nordeste, que mostrou recuo de 4,7%. Na sequência, estão os desempenhos do Rio Grande do Sul (-2,2%), de São Paulo (-0,6%), de Pernambuco (-7,1%) e da Bahia (-5,7%). Por outro lado, o emprego na indústria de Santa Catarina cresceu e exerceu a pressão positiva no ano.

Nesse período, mostraram quedas as indústrias de calçados e couro (-5,3%), outros produtos da indústria de transformação (-4,0%), vestuário (-2,9%), produtos têxteis (-3,8%) e máquinas e equipamentos (-2,1%). Na outra ponta, entre as altas, estão os setores de alimentos e bebidas (1,3%) e de borracha e plástico (3,1%).

Número de horas pagas e salário
Em outubro, o número de horas pagas aos trabalhadores da indústria cresceu 0,3% em relação ao mês anterior, após registrar cinco taxas negativas seguidas.

Na comparação com outubro de 2012, o número de horas pagas recuou 2,0%, a quinta taxa negativa seguida nesse tipo de comparação e a mais intensa desde fevereiro (-2,3%). No ano e em 12 meses, o total do número de horas pagas recuou 1,1%.

Já o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria recuou. A queda em outubro foi de 0,8% frente ao mês anterior. Na comparação com o mesmo mês de 2012, o valor da folha de pagamento mostrou crescimento de 1,2% em outubro de 2013, o segundo resultado positivo consecutivo, mas em ritmo menos intenso que o observado no mês anterior (2,5%). No ano, o indicador registra alta de 2,3% e, em 12 meses, de 3,7%.

Fonte: do G1, em São Paulo
Parceiros
SEJA UM PARCEIRO!
COGNITOS
EPIRA
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
ANUNCIE AQUI
EPIRA
COM DOMINIO DA SAUDE LTDA - ME
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
EverNET - Sites e Sistemas Online
COGNITOS
 
Home Sobre o site Contato Anuncie
Valid XHTML 1.0 Transitional
Atenção: O Guia Metalúrgico não se responsabiliza pelos anúncios constantes de seu site, que são de responsabilidade exclusiva de cada anunciante
Copyright © 2012 - Guia Metalúrgico, Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela   |