Central do cliente
Esqueci minha senha
Home Contato
Home » Notícias
Greve dos bancários deixa 53% das agências fechadas, diz Contraf
Postado em: 03/10/2013
Greve dos bancários deixa 53% das agências fechadas, diz Contraf
Sindicato dos Bancários realiza protesto em Santos (Foto: Bruno Gutierrez/G1)

De acordo com a entidade, os bancários fecharam 11.406 agências.
Comando de greve se reuniu nesta quinta e quer fortalecer movimento.

greve dos bancários mantém mais da metade das agências do país fechadas, segundo balanço divulgado nesta quinta-feira (3) pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

De acordo com a entidade, os bancários fecharam 11.406 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em 26 estados e no Distrito Federal nesta quarta. Com isso, a greve, que começou na última quinta-feira (19), atinge 53% das agências, considerando 21.500 agências no país.

Reunido em São Paulo para avaliar as duas primeiras semanas de paralisação, o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, orientou os sindicatos a fortalecerem o movimento para pressionar os bancos a apresentarem uma nova proposta e decidiu permanecer na capital paulista à disposição da Fenaban para a retomada das negociações.

 

Greve


Os bancários aprovaram a paralisação por tempo indeterminado em assembleias realizadas em todo o país no dia 12 de setembro. Os bancos apresentaram a única proposta no dia 5 de setembro, diz a Contraf.

A categoria quer reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real além da inflação), Participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários mais R$ 5.553,15 e piso de R$ 2.860. Pede, ainda, fim de metas abusivas e de assédio moral que, segundo a confederação, adoece os bancários.

Sindicato dos Bancários realiza protesto em Santos (Foto: Bruno Gutierrez/G1)Sindicato dos Bancários realiza protesto em Santos (Foto: Bruno Gutierrez/G1)

 

O que os bancos oferecem


De acordo com a Contraf, a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) é de reajuste de 6,1% (inflação do período pelo INPC) sobre salários, pisos e todas as verbas salariais (auxílio-refeição, cesta-alimentação, auxílio-creche/babá etc). A proposta e de PLR de 90% do salário mais valor fixo de R$ 1.633,94, limitado a R$ 8.927,61 (o que significa reajuste de 6,1% sobre os valores da PLR do ano passado), além de parcela adicional da PLR de 2% do lucro líquido dividido linearmente a todos os bancários, limitado a R$ 3.267,88.

A Febraban diz que será mantida a mesma fórmula de participação nos lucros, com correção dos valores fixos e de tetos em 6,1%. Com isso, o piso salarial para bancários que exercem a função de caixa passará para R$ 2.182,36 para jornadas de seis horas. Entre outros benefícios, estão previstos reajuste do auxílio refeição, que sobe para R$ 22,77 por dia; a cesta alimentação passa para R$ 390,36 por mês, além da 13ª cesta no mesmo valor e auxílio-creche mensal de R$ 324,89 por filho até 6 anos.

Grupo foi aplaudido por sindicalistas bancários que também estão em greve em Ribeirão Preto (Foto: Eduardo Guidini/G1)
Grupo foi aplaudido por sindicalistas bancários que
também estão em greve em Ribeirão Preto
(Foto: Eduardo Guidini/G1)

 

Retirada de benefícios


A Febraban lembra que os aposentados, que começaram a receber no último dia 24 os benefícios de setembro, podem retirá-los na rede de caixas eletrônicos ou em outras agências do mesmo banco.

Para sacar no caixa eletrônico é preciso inserir na máquina e digitar a senha, pressionar a opção “saque” e escolher o valor que deseja sacar. A entidade recomenda que aposentados com dificuldade de usar o terminal eletrônico sejam acompanhados por pessoas conhecidas ou parentes. Os pedidos de ajuda só devem ser feitos a funcionários identificados do banco, nunca a pessoas estranhas.

Os caixas têm limite de saque diurno variável conforme instituição financeira e saques noturnos limitados a R$ 300,00.

 

Orientações


O Procon-SP avisa que a greve não desobriga o consumidor de pagar as contas em dia, mas diz que a empresa credora tem a obrigação de oferecer outras formas e locais para que os pagamentos sejam efetuados.

A orientação é entrar em contato com a empresa para saber quais são as formas e locais de pagamento como internet, sede da empresa, casas lotéricas e código de barras para pagamento nos caixas eletrônicos. O pedido deve ser documentado (via e-mail ou número de protocolo de atendimento, por exemplo) para permtir a reclamação aos órgãos de defesa do consumidor, caso não seja atendido.

O consumidor não deve adquirir, sem conhecer em detalhes, pacote de serviços oferecidos por bancos, voltados a facilitar a quitação dos débitos durante a greve.

Para o diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, a greve é um risco previsto nas atividades de uma instituição financeira, portanto, ela é responsável por possíveis prejuízos causados ao consumidor com a paralisação.

Fonte: g1.globo.com/economia/noticia/2013/10/greve-dos-bancarios-deixa-53-das-agencias-fechadas-diz-contraf.html
Parceiros
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
COGNITOS
EPIRA
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
SEJA UM PARCEIRO!
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
ANUNCIE AQUI
COM DOMINIO DA SAUDE LTDA - ME
EverNET - Sites e Sistemas Online
 
Home Sobre o site Contato Anuncie
Valid XHTML 1.0 Transitional
Atenção: O Guia Metalúrgico não se responsabiliza pelos anúncios constantes de seu site, que são de responsabilidade exclusiva de cada anunciante
Copyright © 2012 - Guia Metalúrgico, Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela   |